Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Semente de Girassol

Simplificando as complicações...

Semente de Girassol

Simplificando as complicações...

24.09.19

Lanchinhos (ECO) nómicos e lógicos


semeado por Flora

iogurte.jpg

Mais uma pequena mudança, que no final de mais um ano letivo vai fazer diferença no volume de desperdício e na carteira: leites achocolatados e iogurtes líquidos caseiros para o lanchinho das crianças.

Decidi experimentar e fazer contas. Com uma hora / uma hora e meia de dedicação ao fim-de-semana, produzo a parte líquida dos lanches dos meus filhos, que são dois e necessitam de dois lanches diários, portanto, um total de quatro por dia. Costumava mandar um iogurte líquido para o lanche da manhã e um leite achocolatado para o lanche da tarde. Com a ajuda do robot de cozinha, consigo obter estes lanches gastando menos dinheiro e poupando o meio ambiente das embalagens individuais descartáveis. Além disso, são mais saudáveis, pois os iogurtes são feitos com fruta verdadeira, podemos controlar a quantidade de açúcar, a qualidade do leite, do cacau, etc.

A maior dificuldade encontrada: arranjar garrafinhas de vidro!!!! Verdade! Nas lojas dos chineses só há daquelas cuja tampa têm um buraquinho e uma palhinha. Na net também não encontrei nada. A única solução são mesmo as garrafinhas de Compal, que se vendem nos cafés. Pois é! Não há destas garrafinhas de Compal nos supermercados! Se formos desinibidos e tivermos confiança com algum proprietário ou funcionário de café, podemos pedir para nos guardarem. Senão, só mesmo comprando, e não são nada baratos.

Bem, mas ultrapassada a questão das garrafinhas, decidi experimentar, começando por fazer uma receita de leites achocolatados (que rende cerca de 8 garrafinhas), uma receite de iogurte líquido de morango (7 garrafinhas) e uma de iogurte líquido de framboesa (7 garrafinhas). Os miúdos adoraram! Dizem que são bem melhores que os comprados. Não provei os iogurtes, mas o leite achocolatado… hum! Delicioso! É assim tipo leite Ucal, sabem? (Passo a publicidade…).

Vamos a contas:

Leite Achocoladado

1,5L leite (0,76€)
50g chocolate de culinária (0,25€)
10g cacau em pó (0,13€)
80g açúcar amarelo (0,10€)
TOTAL: 1,24€
A dividir por 8 doses, dá 0,16€/unidade

Iogurte líquido

1L leite (0,56€)
1 iogurte natural (0,30€)
80g açúcar (0,06€)
200g framboesas/morangos (0,60€)
TOTAL: 1,52€
A dividir por 7 doses, dá 0,22€/unidade

Em média, um pacotinho de leite achocolatado custa 0,29€. Poupamos 0,13€ por pacote. No meu caso, que tenho dois filhos, dá um total de 1,30€ de poupança por semana, sensivelmente 5,20€ por mês.

Em média, um iogurte líquido custa 0,35€. Poupamos também 0,13€ por iogurte. Os mesmos 5,20€ por mês.

Somando, obtenho uma poupança de 10,40€ por mês, que no final de um ano letivo (sensivelmente 8 meses), se traduz numa poupança total de 83,20€, mais saúde e melhor ambiente! Acho que vale a pena!

Quanto aos resíduos: 2 embalagens de  1L de leite + 1 embalagem  de 1,5L de leite + 2 embalagens de iogurte natural, em vez de 8 embalagens pequenas de leite achocolatado + 14 embalagens de iogurte líquido.

Mas é preciso arranjar as garrafinhas! Se alguém tiver alguma sugestão…

iogurtes-liquidos-leite-2.jpg

 

11.09.19

Diga não às garrafas descartáveis


semeado por Flora

70466830_476490172901596_7409324429668253696_n.jpg

Calçado confortável e água são elementos indispensáveis para a prática do desporto, uma caminhada ou um passeio mais prolongado. Não descure o meio ambiente pois é ele que nos proporciona as paisagens e o ar puro para que possamos usufruir de jornadas agradáveis. Se ainda tem o hábito de utilizar as garrafas descartáveis que se compram no supermercado, cafés ou estações de serviço, chegou a hora de mudar. Opte por comprar uma boa garrafa reutilizável. Menos desperdício, mais ecologia. Pelo futuro do planeta!

06.09.19

Regresso às aulas = gastos a dobrar


semeado por Flora

9200000087684526.jpg

Às portas do arranque de mais um ano letivo, está ao rubro a corrida a supermercados, livrarias e outras lojas que vendem material escolar. Viva o desperdício!

Está na hora de mudar consciências e comprar apenas o necessário, recuperando o material que sobrou do ano anterior e que ainda pode ser utilizado.

O nosso governo deu o primeiro passo, com a medida “Manuais Escolares”, que faz chegar os manuais gratuitamente a todos os alunos que frequentam a escola pública, do 1º ao 12º ano, reutilizando assim os manuais, o que resulta em menos árvores abatidas, menos papel para produzir e imprimir, menos papel para o lixo… Palmas para esta iniciativa! Cabe-nos reeducar os nossos filhos, para estimarem os manuais, considerando-os como um empréstimo e não sua propriedade, evitando escrever, riscar, sujar ou rasgar, para que continuem em boas condições para serem utilizados por outros meninos.

Se a mochila e o estojo ainda estão em boas condições, basta lavar e está tudo em condições de reutilizar por mais um ano. Réguas, compassos, lápis, marcadores, afia-lápis, esferográficas… será mesmo necessário comprar tudo novo?

Falemos agora nos cadernos… De há alguns anos para cá, pegou a moda de uns cadernos que uma certa marca lançou, com capas em PVC (plástico). Apesar do preço elevado, estes cadernos parecem ser os preferidos das crianças. Outras marcas seguiram o exemplo e são já muitas as opções disponíveis no mercado.

Com o flagelo dos plásticos que têm vindo a aumentar no nosso planeta e constituem uma preocupação ambiental mundial, é preciso ser consciente na hora de comprar e provavelmente, esses cadernos não serão uma boa opção. No final do ano, cada aluno do 2º, 3º e 4º ciclos terminam o ano com mais de dez cadernos que não utilizarão mais e as capas de PVC ficam totalmente inutilizadas É caso para pensar, não acham?